Roteiro Buenos Aires: 2º Dia

Viagens

 2º DIA: Quarta-Feira, 18 de janeiro de 2012.


7:00 – Acordar.

8:00 – Tomar Café da manhã.

8:30 – Ir a pé até a Praça do Congresso.

A Praça do Congresso (Plaza de los Dos Congresos ou Plaza del Congreso) é rodeada pelas avenidas Entre Ríos, Rivadavia, Hipólito Yrigoyen e a rua Virrey Ceballos e faz parte de um conjunto de três praças que engloba a praça Lorea e a praça Mariano Moreno. Em frente à praça do Congresso se encontra o Congresso da Nação Argentina.

Como chegar a praça do Congresso: Ônibus (colectivos): Linhas: 2, 5, 6, 7, 12, 29, 37, 50, 60, 64, 75, 86, 99, 105, 109, 115, 124, 150, 155 Metrô:Linha “A” – Estação Congreso.

As praças contam com uma grande quantidade de esculturas e monumentos, entre os quais podemos destacar:
O Pensador: escultura em bronze de Auguste Rodin, instalado na praça em 1907. Representa um homem que está pensando em algo com tamanha intensidade.
• Monumento a Mariano Moreno: estátua de bronze esculpida pelo espanhol Miguel Blay. Instalado na praça em 1910, sua figura se encontra sobre uma base que imita uma montanha.
Monumento de Ricardo Balbín: realizado pelo artista Raúl Cano e inaugurada em 1999, se encontra na praça do Congresso.
Monumento a José Manuel Estrada: inaugurado em 1947, se encontra na praça Lorea.
• Monumento dos dois Congressos: monumento coroado por uma estátua que representa a República. Há figuras complementares que representam a Assembléia Geral Constituinte de 1813 e o Congresso de Tucumán de 1816.

10:00 – Ir andando pela Avenida de Maio até a Praça de Maio.
É a praça mais importante da cidade de Buenos Aires. Foi criada em 1580, quando Juan de Garay fundou a cidade. No início era chamada de Plaza Mayor ou Plaza Grande. A praça era o lugar onde os comerciantes se reuniam para vender seus produtos. A praça foi palco de importantes acontecimentos históricos como as Invasões Inglesas e da Revolução de Maio (primeiro governo independente). A praça foi ajardinada no final do século XIX e foi reformada várias vezes. La Praça de Maio foi bombardeada pelos militares que tentaram derrubar o governo em 1955. Muitas manifestações foram reprimidas pelas forças de segurança como, por exemplo, 20 de dezembro de 2001, durante a queda do governo de Fernando de La Rua.

· Casa de Governo (Casa Rosada)



Endereço: Barlcarce 50
Casa de Governo está no mesmo lote onde foi o Forte Espanhol de Juan de Garay em 1580.
Em 1873, o Presidente Sarmiento mandada construir no local dos correios. Em 1882, ele construiu outro edifício ao lado com características semelhantes. Em 1910, esses dois prédios foram unidos e dedicados inteiramente à sede do governo. Sobre Rivadavia está a entrada presidencial; na parte de trás pode-se ver restos da antiga aduana (alfândega); sobre Yrigoyen está a entrada do museu da Casa Rosada.

· Igreja Catedral Metropolitana

Endereço: Rivadavia e San Martín.
Seu nome real é “Igreja da Santíssima Trindade”. O primeiro templo foi construído na época da fundação da cidade. A primeira catedral de Buenos Aires foi levantada em 1622 neste mesmo terreno. O edifício atual, depois de um século e meio de obras, foi terminado em 1822. No interior há quadros e esculturas, principalmente de artistas italianos. O estilo arquitetônico neoclássico e é a fachada é composta de uma série de doze colunas coríntias acima deles assenta um frontão triangular decorado com uma representação bíblica.
Em um mausoléu descansam os restos do General José de San Martín, um dos heróis da independência.

· Cabildo

Endereço: Bolívar 65
Nos tempos da colônia, era a instituição que representava os interesses locais. A construção atual teve início no princípio do século XVIII, mas sofreu muitas modificações até a presente data.
Em 1810, foi o centro dos acontecimentos que deram lugar à Primeira Junta de Governo e a posterior declaração da independência.

· Pirâmide de Maio

Foi o primeiro monumento da cidade. Criada em 1811 para celebrar o primeiro aniversário da Revolução de Maio. No início, era de barro e madeira e foi localizado a poucos metros de sua posição atual. Em 1856, foi remodelado estrutura original permanecem no monumento atual.
Em torno da pirâmide, na calçada, você pode ver muitos lenços brancos pintados. Esses são os símbolos das Mães da Plaza de Mayo. Eles se reúnem toda quinta-feira às 15.00 horas. Mães e famílias de 30.000 desaparecidos da última ditadura militar.

12:00 – Almoço no café Tortoni.

· Café Tortoni

Endereço: Avenida De Mayo 825. Centro.


Como chegar:
Linhas de ônibus: 8, 64, 29, 59
Metro linha A: estação Piedras; linha C:estação Avenida de Mayo.

15:00 – Passeio Manzana de las Luces.
As visitas guiadas acontecem de segunda a sexta-feira às 15:00. E a entrada custa cerca de $ 12,00 pesos.
Localização: no quarteirão formado pela rua Perú, Bolívar, Moreno, Alsina, Diagonal Sur. Neste lugar se instalaram os jesuítas em 1633. Ali a Companhia de Jesus construiu os numerosos edifícios, alguns dos quais ainda se conservam: a Procuradoria das Missões, a Casa de Renda e a Residência do Procurador. Depois de serem expulsos os jesuítas, em 1767, estes edifícios foram sede de importantes instituições: a antiga sede da Universidade de Buenos Aires – Academia de Medicina e Departamento de Ciências Exatas – e a Sala de Representantes – Legislatura e Congresso Nacional. Em 1822, o jornal “El Argos” a batizou como “Quarteirão das Luzes” pelos ensinamentos “iluministas” das instituições educativas que ali funcionaram.
O conjunto apresenta curiosas galerias subterrâneas construídas durante o século XVIII que conectavam o Cabildo (organismo de governo municipal da época da colônia) e a Catedral com as igrejas de San Ignacio, San Francisco, Santo Domingo, San Juan, del Salvador, o velho Convento de los Irlandeses, Monasterio de Capuchinas, Casa de la Virreina e o Socorro de la Recoleta. A função original era a defesa da cidade, depois serviram para o contrabando. Hoje se pode visitar alguns trechos das galerias. Na Manzana de las luces se desenvolvem atividades culturais e todos os dias funciona uma feira de artesanato.

17:00 – Passeio pela Calle Florida. Destaque para a MAC Pro, Levi’s e VZ que ficam nas Galerías Pacífico e as Lojas Falabella, Farmacity, Zara e Isadora.

 

21:00 – Jantar na praça de alimentação das Galerias Pacífico.

22:30 – Pegar um Taxi e ir para o Hotel. De preferência, não ir andando a pé!
 

É isso aí meninas esse é o nosso roteiro pra hoje!Quem quiser saber das atualizações em tempo real é só seguir o nosso Twitter @tchurubets.

 
Veja os outros Posts sobre Buenos Aires:

Abaixo vou deixar listado os ROTEIROS DIA-A-DIA que fiz para viajar pra lá, com todos os endereços e dicas necessárias para visitar cada local:

Beijos
Carol e Thaís

Compartilhe!

3 Comentários em “Roteiro Buenos Aires: 2º Dia”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *