Como Planejar uma Viagem pela Europa por Conta Própria?

Viagens

Em dezembro 2013/janeiro 2014, nossa família fez um tour pela Europa passando por Portugal, Espanha e França. Nós decidimos que antes de voltarmos para o Brasil faríamos um outro tour. Como da primeira vez compramos o pacote por uma agência de viagem, da segunda vez resolvemos ir por conta própria e então nós ficamos responsáveis por organizar tudo (veja este vídeo sobre Conta Própria ou Excursão).

Se você quiser saber quanto custou nossa viagem, gravamos também um vídeo explicando certinho quanto nós pagamos – Quanto Custa? Viagem pela Europa.

Por isso, nós resolvemos gravar vídeos e fazer posts explicando como fazer para organizar sua viagem, não tem segredo, só precisa de muita pesquisa e paciência! =D

Antes de tudo gostaríamos de dizer que não somos especialistas no tema e que as informações apresentadas são baseadas na nossa experiência e no que lemos na internet.

Se vocês quiserem assistir aos vlogs da viagem é só clicar aqui. Eu espero que o vídeo seja útil e que possa ajudar vocês de alguma forma! =DD

Informações Adicionais

  • Data de início da viagem: muitas vezes a data da sua viagem depende das férias, e nem sempre é possível escolhê-las. Se você tiver a opção de escolher dê preferência para os meses menos visados, assim conseguirá aproveitar melhor sua viagem, não esquecendo de verificar o clima. Além disso, vale à pena conferir as atrações temporárias que há nas cidades. Por exemplo, em Amsterdã o parque Keukenhof só abre durante dois meses do ano, durante a primavera.
    Em nosso caso, esta foi a primeira coisa que decidimos, uma vez que temos que ficar na Inglaterra até o dia 13 de setembro nós compramos as passagens aéreas para nossos pais chegarem em Madri pelos pontos do cartão no dia 16. 
“Se você planeja pegar sua passagem aérea pelos pontos, quanto antes fizer isto melhor. Pelo programa Smiles da Gol, para vocês terem uma ideia, nós compramos as passagens em outubro do ano passado para setembro deste ano.”
  • Orçamento: o orçamento é o que normalmente delimita a duração de sua viagem. Então, faça uma estimativa de quanto pode ser gasto em hotéis e passagens entre os lugares que deseje visitar. Não esquecendo que há as passagens aéreas e dinheiro que você deve levar para comida e compras. Além disso, alguns países exigem uma quantidade mínima de dinheiro por dia que for permanecer viajando. Usualmente este valor é de 60 euros (a maioria dos países da União Européia) ou 60 libras para o Reino Unido.

    Uma dica é começar a fazer o orçamento mais genérico para decidir quais cidades conhecer, quando as coisas forem sendo definidas já especificando o orçamento. Quanto mais específico o orçamento for, mais próximo do quanto de dinheiro você vai gastar vai ser. Não esqueça de levar em consideração as entradas das atrações que você deseja visitar, os bilhetes de metrô/táxi/ônibus que você irá comprar para se locomover dentro das cidades e o trajeto do aeroporto ao centro e vice-versa.

  • Destinos: muitas vezes você não tem a disponibilidade de tempo necessária e/ou dinheiro para conhecer todos os lugares que gostaria. Por isso, o que fizemos foi uma lista com os lugares que gostaríamos de conhecer e depois fomos retirando os que não seriam viáveis e/ou não fazíamos tanta questão. Fatores que são importantes para serem levados em consideração ao excluir as cidades: moeda, regras da imigração e distância dos outros destinos.
    Nossa lista inicial de cidades era:  Madri, Barcelona, Nice, Pisa, Roma, Milão, Veneza, Verona, Florença, Treviso, Munique, Berlim, Zurique, Copenhague, Bourdeaux, Paris, Bruxelas, Bruges, Amsterdam, Londres e Bath.
    Como não poderíamos conhecer todas essas cidades devido ao tempo e dinheiro, nossa lista final ficou: Madri, Barcelona, Roma, Florença, Veneza, Treviso, Viena, Paris, Bruxelas, Amsterdam, Londres e Bath. 
    Apesar de termos excluído muitas cidades, ainda visitamos 12 cidades em 7 países diferentes em 24 dias de viagem. Ao decidirmos manter as cidades, também diminuímos o tempo em algumas delas, no entanto, sabíamos que a viagem seria muito corrida e não iríamos conhecer as cidades em detalhes. Este tipo de decisão vai variar de acordo com a prioridade de vocês.
  • Logística e transporte: uma das partes mais difíceis foi decidir como sair e chegar de cada cidade. Com as companhias aéreas de low cost e as linhas de trem você tem várias opções de como ir e vir dentro da Europa. O que fizemos foi dar preferência aos trens, neste caso viajar de trem para as cidades próximas ou checar a existência de trens noturnos. No final, ficamos apenas com três trechos de avião: Barcelona – Roma; Viena – Paris e Amsterdam – Londres. (Lembrando que devido a greve de pilotos da Air France, nós fomos de Viena-Paris por trem)

    Uma ferramenta que nos foi muito útil é o mapa das linhas de trens da Europa. Você pode encontrá-lo aqui.

  • Hotéis: é bom pesquisar quais regiões nas cidades são recomendadas para cada prioridade da viagem. Um site que me ajudou muito foi o Viaje na Viagem. Eu normalmente filtro os hotéis para uma faixa de preço e tento encontrar um hotel bom que seja perto de alguma estação de metrô e/ou trem. Caso eu não encontre nenhum hotel bom naquela faixa de preço eu vejo os hotéis da faixa de preço acima daquela que eu pesquisei primeiro.
Compartilhe!

Viajando para Paris – O que você precisa saber? | Transporte Público

Viagens

Esta é o segundo post da série sobre Paris, nele eu falo sobre o transporte público de Paris. Espero que as informações sejam úteis! =D

No primeiro post eu escrevi sobre os aeroportos de Paris é só clicar aqui para acessá-lo. E no terceiro post eu falo sobre dicas de hotéis, atrações, compras e tax free (é só clicar aqui para conferir).

 

Os preços informados abaixo foram checados em junho de 2014.

Transporte público

Há três opções de transporte público em Paris: metrô, ônibus, RER (Rede Expressa Regional) e bondinho. Nas viagens eu normalmente evito pegar ônibus por ser mais complicado saber onde descer, por isso se há metrô, trens e/ou bondinhos disponíveis procuro utilizá-los.
  • Metrô: Paris tem aproximadamente 300 estações de metrô ligadas por 16 linhas (numeradas de 1 a 14, além da 3bis e 7bis) que são representadas por cores diferentes. Todas as linhas seguem em duas direções indicadas pelo nome da última estação. As diferentes direções normalmente passam em diferentes plataformas, então você deve prestar atenção nas placas que mostram para onde seguir dentro das estações.No interior dos trens há um mapa detalhado da linha na qual você está, mostrando as estações e as conexões possíveis em cada estação.O horário de funcionamento do metrô é das 6:00 até 00:30, no entanto o horário do primeiro e último trem variam de acordo com o ponto que você está saindo ao longo da linha.

    Para ir de uma estação à outra de metrô há inúmeras possibilidades (a não ser que as estações sejam na mesma linha), por isso vale conferir a rota mais fácil e/ou rápida fornecida pelo planejador de rotas no site da RAPT aqui.

 

  • RER (Rede Expressa Regional): é uma rede de trens dividida em 5 linhas (A, B, C, D e E) que cobre a maior parte da Ille-de-France. Por ter menos paradas, o RER acaba sendo mais rápido que o metrô, então sempre que possível escolha ir de RER. Além disso, a regularidade dos trens é muito similar com a do metrô, apesar de que seja necessário esperar mais para ir para algumas áreas no subúrbio.É muito importante prestar muita atenção ao trem que você irá entrar, uma vez que cada linha do RER tem mais de um destino final, então é essencial conferir se a estação que você quer descer está na rota do trem que pretende entrar. O horário de funcionamento do RER é o mesmo que o metrô (6:00 até 00:30)

 

  • Ônibus: a rede de ônibus de Paris conta com 52 linhas que funcionam de segunda a sábado das 7:30 à 20:30 aproximadamente. Algumas linhas operam até meia noite e meia e apenas cerca de metade das rotas tem ônibus aos domingos e feriados.Os pontos de ônibus podem ser desde abrigos de vidro a um simples poste, então é preciso ficar atento. Em ambos há as seguintes informações: número das rotas que param no ponto, seus itinerários e horários. Algumas paradas possuem visores eletrônicos que mostra o número da linha, o sentido e o tempo aproximado até a chegada do ônibus.Nos ônibus há um painel eletrônico com o número da linha e o nome da estação final, diferente do RER e do metrô, no ônibus você precisa indicar ao motorista que você deseja parar, para isso você aperta o botão quando estiver próximo do ponto no qual deseja descer. Por isso, eu normalmente evito andar de ônibus se possível.

    Para andar em Paris de madrugada há um ônibus noturno chamado Noctilien, que opera entre 00:30 e 05:30. Ele conta com 42 rotas através da Ille-de-France.

    Ambos os tipos de ônibus funcionam com o bilhete do metrô simples e vai variar o número de bilhetes necessários de acordo com o número de zonas que você está andando. Mas o seu  Passe também funciona no ônibus dentro das zonas especificadas.

 

  • Bondinho (Tramway): é uma rede de trem de superfície que está em expansão em Paris. Há 7 linhas em funcionamento e outras duas estão para ser inauguradas em 2014/2015. Apenas uma linha do bondinho não é gerida pela Ratp,  a linha T4, que é operada pela empresa nacional de trens da França, a SNCF. As outras (T1, T2, T3a, T3b, T5, T7, T6 e T8) são geridas pela Ratp. Os bondinhos são mais concentrados nas áreas periféricas de Paris e não estão bem conectados.

 

Uma das coisas mais confusas sobre o transporte público de Paris é entender como os bilhetes funcionam. É importante se informar à respeito deste tópico porque sua confusão pode fazer que você pague uma multa se for pego pelos fiscais. Então, os bilhetes e suas normas serão o tema principal desta seção do post.

Tipos de bilhetes, preços e como funcionam:


Ticket T+ (fonte: Paris by Train)
  • Bilhete de uso único (ticket t+):   este bilhete é válido para uma única jornada contínua de qualquer tamanha em todo o sistema de metrô, incluindo mudanças para outras linhas de Metrô e trens do RER somente dentro da Zona 1. Esses bilhetes são vendidos individualmente ou em livretos de 10. Ele também pode ser utilizado nas linhas de ônibus na Ille-de-France (não considerando o Orlybus e Roissy), nas linhas de bondinho e no funicular Montmartre.Eles podem ser comprados através das maquinas automáticas que aceitam moedas de Euro e cartões de crédito com chip ou em guichês. O cartão de crédito sem chip não vai funcionar nas máquinas e nos guichês, então se você tiver apenas cartões de crédito sem chip você terá que pagar seus bilhetes em dinheiro.As crianças menores de 3 anos não precisam pagar se não ocuparem assento e as crianças entre 4 e 9 anos tem tarifa reduzida se for comprado o livreto “carnet” com 10 bilhetes. Caso contrário a criança irá pagar a tarifa normal do bilhete.

    As coisas começam a ficar complicadas quando se relacionam ao tipo de conexão que é permitida com este bilhete. Com ele você pode ter conexões no espaço de 1:30h (entre a primeira e a última validação) entre os seguintes meios de transporte:
    – metrô/metrô
    – metrô/RER e RER/RER (ambas conexões somente dentro da Zona 1)
    – ônibus/ônibus (incluindo entre as redes Rapt e Optile)
    – ônibus/bonde
    – bonde/bonde

    Atenção, pois a ordem dos meios de transponde fazem diferença. Por exemplo: você pode trocar no metrô para o RER (desde que seja dentro da Zona 1), mas não pode trocar do RER para o metrô.

    O preço do bilhete comprado no ônibus é € 2,00 e não é permitido conexões. Além disso, o livreto/carnet não pode ser comprado.

    Preços
    Individual | € 1,70
    Livreto com 10 – adulto | € 13,70 (economia de 27%)
    Livreto com 10 – criança entre 4 e 9 anos | € 6,85

 

Ticket T+ (fonte: Paris by Train)
  • Bilhete Origem-Destino: como o Ticket t+ só permite viagens no RER dentro da Zona 1, este é o bilhete que você compra individualmente para fazer viagens de RER fora da Zona 1. O preço varia de € 1,70 a mais de €11,00 dependendo da sua estação de origem e destino. Além disso os preços não são de acordo com as zonas percorridas.Se o bilhete for comprado para ou de Paris (zona 1) você pode fazer correspondência entre o metrô e o RER. Neste caso, as conexões com ônibus e bondinho não são permitidas. Há também a opção de comprar um “carnet” (livreto) com dez bilhetes e receber um desconto de 20% no valor total a ser pago. Com este tipo de bilhete, as crianças tem desconto tanto nos individuais quanto no livreto.Preço:
    Os preços variam de € 1,70 até mais de € 11,00, dependendo do seu trajeto.
    Por exemplo:
    * Aeroporto Charles de Gaulle para Zona 1 de Paris | € 9,75 (adulto) e € 6,85 (criança entre 4 e 10 anos)
    * Zona 1 de Paris para Disneyland | € 7,50 (adulto)
    * Zona 1 de Paris para Versailes | € 4,20 (adulto)

    Através do site da Ratp há um link para calcular a tarifa do seu bilhete, no entanto, a página não abre. Aqui é a página sobre este tipo de bilhete e para calcular o valor deste bilhete é só clicar em: “Calculer le tarif pour votre trajet en Îlle-de-France“. Espero que eles consertem esta parte do site em breve.

 

 

Passe Mobilis (fonte: Paris by Train)

 

  • Passe de 1 dia (Mobilis) : o passe diário chamado Mobilis é um passe que permite viagens ilimitadas de metrô, ônibus, RER e bonde durante o horário de funcionamento do metrô do dia. Este bilhete não é válido para as rotas dos aeroportos (Orlyval, Orlybus, Roissybus e Roissy por RER), mas você pode utilizá-lo nos ônibus normais para Orly (183 e 285) e para o Charles de Gaulle (350 e 351), desde que estejam dentro da zona escolhida para o bilhete.Para o bilhete ser válido é preciso preencher com caneta as seguintes informações na linha pontilhada: data de utilização no formato dd/mm/aa (“Valable le”), sobrenome (“NOM”) e primeiro nome (“Prénom”). Se um fiscal pedir para verificar seu bilhete e você não o tiver preenchido você poderá pagar uma multa. Como o bilhete é válido na data que você escrever nele, é possível comprá-lo com antecedência.Preços:
    Zonas 1 e 2 | € 6,80 
    Zonas 1 a 3 | € 9,05
    Zonas 1 a 4 | € 11,20
    Zonas 1 a 5 | € 16,10

 

Paris Visite ticket  Paris Visite card
 

 

Paris Visite (fonte: Paris by Train)
  • Passe para múltiplos dias (Paris Visite) : é um passe que está disponível nas versões de 1, 2, 3 e 5 dias consecutivos nas opções de Zona 1 a 3 e 1 a 5. Além de permitir acesso ilimitado ao metrô, RER, ônibus (sem considerar os da Air France, o Roissybus e os de circuito turístico)  e bonde, o passe Paris Visite também oferece descontos em algumas das atrações de Paris (clique aqui para ver todos os descontos). Alguns benefícios são: 20% de desconto na estrada para o Arco do Triunfo, 20% de desconto no bilhete normal para a Disneyland Paris e 30% de desconto na entrada para a Torre Montparnasse.Assim como no bilhete Mobilis, no Paris Visite você precisa preencher a data, o número do cartão, o seu sobrenome (“NOM”) e o primeiro nome (“PRENOM”). Para o bilhete ser válido você precisa andar com as duas partes dele (as duas da foto) e tê-lo preenchido, caso contrário você poderá ter que pagar uma multa se um fiscal encontrar as irregularidades.Preços
    Zonas 1 a 3
    1 dia  | € 10,85 (adulto) € 5,40 (crianças entre 4 e 10 anos)
    2 dias | € 17,65 (adulto) € 8,80 (crianças entre 4 e 10 anos)
    3 dias | € 24,10 (adulto) € 12,05 (crianças entre 4 e 10 anos)
    5 dias | € 34,70(adulto) € 17,35(crianças entre 4 e 10 anos)

    Zonas 1 a 5
    1 dia  | € 22,85 (adulto) € 11,40 (crianças entre 4 e 10 anos)
    2 dias | € 34,70 (adulto) € 17,35 (crianças entre 4 e 10 anos)
    3 dias | € 48,65 (adulto) € 24,30 (crianças entre 4 e 10 anos)
    5 dias | € 59,50 (adulto) € 29,75 (crianças entre 4 e 10 anos)

    Passe Navigo Decouverte Navigo Name Photo card
     

     

    Navigo Découverte (fonte: Paris by Train)
  • Passe Semanal ou Mensal (Navigo Découverte) : é um passe semanal ou mensal que vale estritamente de segunda à domingo ou do dia primeiro ao último dia do mês. Durante este período você tem direito à viagens ilimitadas dentro da Îlle-de-France por metrô, RER, ônibus e trem, com a exceção do OrlyVal, as linhas da SNFC que precisam de reserva e o ônibus com tarifas especiais Optile.Este passe só é vendido nos guichês e será necessária uma foto de 3cm de altura e 2,5cm de largura. Nas estações de metrô maiores há as máquinas automáticas de fotos que cobram cerca de € 5,00 por 4 fotos (as máquinas só aceitam moedas). Além disso, você pode imprimir sua foto em casa colorida ou em preto e branco. Frequentemente os funcionários nos guichês tem tesouras para cortar sua foto do tamanho correto.O cartão do Passe Navigo por si só custa € 5,00 (não reembolsável), então não se esqueça de contabilizar os € 5,00 do passe nos valores informados abaixo.

    Preços:
    Zonas 1 e 2 | € 20,40 (semana) – € 67,10 (mês)
    Zonas 1 a 3 | € 26,40 (semana) – € 86,60 (mês)
    Zonas 1 a 4 | € 32,00 (semana) – € 105,40 (mês)
    Zonas 1 a 5 | € 34,40 (semana) – € 113,20 (mês)

 

Bilhete para jovens no fim de semana. (Fonte: Ratp)
  • Bilhete para Jovens no Fim de Semana: é um bilhete diário que só pode ser usado no sábado, domingo ou feriado para pessoas com menos de 26 anos. Ele é semelhante ao ticket Mobilis permitindo viagens ilimitadas de metrô, ônibus, RER e bonde durante o horário de funcionamento do metrô do dia. No entanto ele não é válido para os aeroportos só podem ser alcançados pelos ônibus 183 e 285 para o Orly ou 350 e 351 para o Charles de Gaulle desde que estejam dentro da zona escolhida para o bilhete. As rotas dos aeroportos Orlyval, Orlybus, Roissybus e Roissy por RER não são permitidas.Assim como o Mobilis é necessário preencher com caneta as seguintes informações na linha pontilhada: data de utilização no formato dd/mm/aa (“Valable le”), sobrenome (“NOM”) e primeiro nome (“Prénom”). Se um fiscal pedir para verificar seu bilhete e você não o tiver preenchido você poderá pagar uma multa. Além disso, o fiscal também pode requerer um comprovante da idade e caso você seja maior de 26 anos uma multa também poderá ser aplicada.Preços:
    Zonas 1 e 3 | € 3,75 
    Zonas 1 a 5 | € 8,10
    Zonas 3 a 5 | € 4,75 
Compartilhe!

Tchuba na Europa: Madri (Dia 1)

Viagens

Hoje começou a nossa maratona, ops, viagem pela Europa. Durante os próximos 24 dias nós iremos fazer um tour pela Europa com nossos pais. Nós visitaremos 12 cidades em 7 países diferentes, então se preparem porque nós iremos gravar tudinho pra vocês. Enquanto não terminamos a viagem para postar os vlogs para vocês, decidimos programar posts para todos os dias da viagem com o nosso roteiro. Esse era o plano, mas por causa da correria não conseguimos deixar tudo programado, por isso vamos tentar fazer os posts durante a viagem. =D

Se quiser nos acompanhar em tempo real, nos sigam no instagram (@tchurubets) e curtam nossa página do Facebook (Blog Tchuca Tchurubba).

Nós encontramos nossos pais no aeroporto de Madrid para irmos juntos ao centro, devido ao cansaço fomos para o centro da cidade de táxi. Nós pagamos 30 euros do terminal 4 até o apartamento que havíamos reservado para o primeiro dia no centro de Madrid.

O check-in foi demorado porque não vimos o email que deveríamos responder dando uma estimativa do horário de chegada, esperamos por aproximadamente meia hora até que a representante da empresa chegasse para nos entregar as chaves e mostrar o apartamento.

Apesar da espera, nós gostamos bastante da localização e do conforto do lugar. O apartamento fica localizado muito próximo de tudo (Gran Vía, Puerta del Sol, Plaza Mayor, entre outros) e tem capacidade para seis pessoas, sendo que duas delas teriam que dormir no sofá-cama. Como somos quatro, iremos usar os dois quartos.

Após o check-in fomos passear pela cidade e procurar um lugar para almoçar. Devido ao cansaço logo voltamos para o apartamento para descansar, já que nossa jornada vai ser longa…

Até o próximo post,

Compartilhe!

Guia de Viagem – A menor cidade da Inglaterra – Wells

Viagens

Nós decidimos escrever um pouco mais sobre os lugares que visitamos e dar mais informações sobre quais são as atrações turísticas, preços, horário de funcionamento e etc.

Algumas das cidades que vistamos, apesar de não serem tão famosas, são realmente muito lindas e valem à pena visitar. A ideia é postar um lugar a cada duas semanas, esperamos que gostem! =D

Primeiramente vamos escrever sobre Wells, a menor cidade da Inglaterra (sem considerar a Cidade de Londres).

Wells tinha 11.343 habitantes no censo de 2011. Além disso, Wells e Bath são as únicas cidades no condado de Somerset. Isso acontece porque aqui na Inglaterra para um lugar ser considerado cidade é preciso que ele tenha uma catedral, então já podem imaginar que a Catedral de Wells é o principal ponto turístico do lugar.

  • Como chegar: A maneira mais fácil de chegar em Wells é de carro, sendo a rodovia principal da cidade a A39. Infelizmente Wells não tem estação de trem, então para chegar na cidade você pode fazer todo o caminho de ônibus ou fazer uma parte de trem. Abaixo há algumas opções de rotas por transporte público:

    Londres-Wells: a linha NX403 da National Express (uma das principais companhias de ônibus); a duração da viagem é aproximadamente 3 horas e 40 minutos podendo chegar a mais de 4 horas por causa do trânsito para sair de Londres. O preço do bilhete é aproximadamente £ 26,00 ida e volta ou £ 13,00 só para ir ou voltar. Para conferir os horários é só entrar no site da empresa, clicando aqui.

    Bath-Wells: a linha 173 da First (empresa de ônibus local); o trajeto tem duração de  1 hora e 20 minutos. O preço do bilhete é aproximadamente £ 7,50 ida e volta.

    Bristol-Wells: a linha 376 da First sai da estação de trem Bristol Temple Meads; o trajeto tem duração de  1 hora. O preço do bilhete é aproximadamente £ 7,50 ida e volta.

    Para se informar dos horários dos ônibus é só entrar no site da First clicando aqui.

    Para ir de trem, você deve ir de Londres-Bath ou Londres-Bristol e pegar o ônibus local. Apesar da estação de Castle Cary ser a mais próxima (15 milhas mais ou menos), não há ônibus regulares para Wells. Os preços dos bilhetes de trem e as trajetórias podem ser conferidas no site da First Great Western clicando aqui (empresa de trem da região).

Se você está estudando perto de Wells e tem o bilhete de estudante de várias semanas da First, você pode usá-lo nos ônibus locais da empresa que vão para outras cidades.

Catedral de Wells.
  • Catedral de Wells: é uma catedral gótica que foi construída nos séculos XII e XIII (12 e 13) e foi a primeira catedral inteiramente gótica em toda a Europa. A frente oeste, onde a entrada principal está localizada , contém mais de 400 figuras do século XIV (14) (a maioria de santos e reis) em uma magnífica representação do Último Julgamento.
    Na verdade, a catedral só é vista se você estiver próximo a ela, apresentando um espetáculo extraordinário, especialmente para uma cidade pequena. Dentro, as vistas mais impressionantes incluem a Chapter House (sala de reuniões utilizada pelos clérigos) e o relógio astronômico do século XIV (esteja atento nos quartos de hora!).
    A catedral abre todos os dias, e na parte da manhã  é possível escutar o coral. Normalmente, há uma hora de silêncio entre 12:00 e 13:00. A entrada é gratuita, mas há uma doação sugerida de 3 libras para estudantes e 6 libras para adultos. No entanto, para você poder fotografar lá dentro, é preciso que compre uma permissão por 3 libras para câmeras fotográficas e filmadoras (com esta permissão você pode fotografar e filmar).

    Horário de funcionamento: 7:00 – 19:00 (nos meses de inverno, ou seja, de outubro a março, a catedral fecha uma hora mais cedo)
    Preço: de graça, mas a doação sugerida é 3 libras para estudante e 6 libras para adultos.

Relógio astronômico.
  • Vicar’s Close (Ruela* do Vigário): esta ruela do século XIV é a mais antiga, e muitos dizem que a única rua completamente medieval da Europa. Ela foi construída para acomodar o “Coral do Vigário” – as pessoas que cantavam no coro da catedral – e ela é localizada ao norte da catedral.

* – no inglês britânico eles utilizam a palavra “close” para se referir a ruas sem saída (se não estiver enganada) e também a região ao redor de catedrais. Por não encontrar palavra melhor eu traduzi como ruela. 

Vicar’s Close (fonte da foto: City of Wells).
  • O Palácio do Bispo: o palácio foi construído no século XIII e o lugar ainda é a residência do Bispo de Bath e Wells. Há 14 hectares de jardins, incluindo as nascentes a partir das quais a cidade leva o seu nome. Dentro das muralhas do palácio estão: a ruína do grande salão, a capela privada do bispo e os jardins, com um pequeno arboreto. Este palácio que conta exclusivamente com um fosso tem uma portaria imponente, com ponte levadiça, que dão a impressão de que você pode estar entrando em um castelo, mas por dentro é uma residência de paz e tranquilidade para o visitante a desfrutar.

    Horário de funcionamento: 10:00 – 18:00 (nos meses de inverno, ou seja, de outubro a março, o palácio fecha 2 horas mais cedo)
    Preço: £ 7,00 para adultos e £ 5,00 para estudantes.

Às vezes o palácio fecha aos visitantes por causa de eventos privados, então vale à pena conferir aqui os dias em que o palácio tem compromissos agendados.

O Palácio do Bispo.
  • Museu de Wells: o museu foi fundado por Herbert Balch, em 1893. Ele foi um naturalista, geólogo e estudou cavernas. Foi pioneiro de muitas das técnicas modernos utilizadas em cavernas. No museu há uma bela coleção de artefatos e objetos associados a eventos ou pessoas memoráveis que formam o núcleo de exposições e mantém as melhores qualidades de uma coleção particular vitoriana*. O museu abriga coleções de fósseis, do período Neolítico, Idade do Bronze e artefatos romanos e há também algumas frágeis estátuas da Frente Ocidental da Catedral de Wells.

    Horário de funcionamento: 10:00 – 17:00 (nos meses de inverno, ou seja, de novembro a março, o horário de funcionamento é 11:00-16:00). O museu é fechado aos domingos o ano todo.
    Preço: £ 3,00 para adultos e £ 1,00 para estudantes.

* – a palavra vitoriana se refere ao período no qual a Rainha Vitória esteve no trono de 1837-1901.

Museu de Wells (fonte da foto: City of Wells).
  • Mercado Local de Wells: o Mercado local de Wells tem sido o ponto central da cidade ao longo dos séculos (ele acontece há mais de 800 anos) e ainda é hoje, com um mercado duas vezes por semana às quartas-feiras e sábados,que vende produtos locais e mercadorias. O mercado dos fazendeiros é realizado toda quarta-feira. Duas vezes por ano uma grande feira é realizada, em conjunto com outras atividades agitadas como a competição de bocha anual para caridade.

    Horário de funcionamento: quartas-feiras e sábados (não consegui encontrar os horários)

Museu de Wells (fonte da foto: City of Wells).
Compartilhe!

Vlog: Weymouth beach – Inglaterra

Viagens

Alguns fins de semana atrás, fomos para Weymouth Beach. Como vocês já podem supor pelo nome, trata-se de uma praia. A cidade é muito linda e se você tiver tempo disponível, não deixe de visitar o Forte de Weimouth, nós não o visitamos neste dia e por isso iremos ter que voltar para visitar porque pelo que me falaram é muito legal lá, porém, gasta muito tempo para conhecer tudo (+/- 4 h). Eu não sou muito chegada em água gelada e vento, então, não curti muito o passeio… Talvez se eu tivesse visitado o Forte, teria gostado mais!!  

Compartilhe!